Portuguese

Adler Martins – Advocacia

Blog

Inserido em: 22/10/2019

Captação de investimento estrangeiro para mineração

Seguem trechos de conversa com um leitor do blog. O texto acabou ficando bem instrutivo.

 

 

 

 

 

———-

De: Mineradora

Boa tarde, Adler Martins

Tenho uma empresa no Nordeste, no segmento de mineração.

Estamos com todas as licenças ambientais. Está pronta para funcionar.

Estava lendo uma matéria sua sobre empréstimos no exterior. Como nossa empresa está em fase de implantação estamos com dificuldade para conseguir crédito para comprar equipamentos de mineração. Já tentamos conseguir empréstimos várias vezes através de empresas que se dizem representantes de fundos estrangeiros. Mas, quando eles falam que o empréstimo está aprovado, solicitam um valor sempre em torno de $15.000 dólares para um corretor verificador vir até a empresa.

Segundo eles, depois dessa visita liberam o dinheiro.

Nunca aceitei pagar essas taxas, mas também nunca consegui o crédito. Sempre falo pra eles que depois da liberação eu faço o pagamento da quantia solicitada. Isso eles nunca aceitaram.

Estamos muito precisando de financiamento para tocar nosso negócio. Pergunto, há possibilidade de nos informar qual o banco sério ao qual possamos levar nosso plano de negócio?

Leitor do Nordeste

——————-

De: Adler Martins

 

Caro Leitor do Nordeste,

 

Muito obrigado por escrever. Sua situação é muito comum.

O problema é que os projetos sérios de captação de recursos também têm custos. Esses custos podem se dar em viagens, inspeções, produção de documentos, etc.

Muitas pessoas de má índole, sabendo disso, tentam dar golpes por meio da cobrança de taxas fraudulentas.

Não há uma solução fácil. Existem duas formas principais de se captar dinheiro hoje em dia:

  • empréstimo direto feito por bancos e financeiras;
  •  investimento privado, por meio de “venture capital”, ou “private equity” ou fundos de investimento. Em resumo, arrumar um sócio para o negócio. 

Se a sua empresa ainda é pré-operacional, provavelmente você não vai conseguir um empréstimo bancário, nem no Brasil nem no exterior. A não ser que você possa dar uma garantia real muito boa, por exemplo um imóvel. Mas, ainda assim, o empréstimo estaria vinculado ao valor do imóvel e provavelmente não será suficiente para tocar a operação.

Então, sobra a via do investimento privado (arranjar um sócio). Esse processo funciona assim:

  1. a empresa precisa produzir um excelente plano de negócio, uma apresentação resumida (que o mercado chama de “pitch”) e uma boa base documental comprovando a integridade e legitimidade do negócio.;
  2. Esses planos e documentos têm que ser apresentados a fundos de investimento, “family offices”, etc. Isso pode ser feito no Brasil e no exterior;
  3. No seu caso, a apresentação direta a potenciais investidores que tenham experiência no mercado de mineração também seria interessante. 

O problema: todo esse trabalho tem um custo. Seja o custo com assessoria especializada, seja o custo normal com documentação, viagens, etc. Com uma boa negociação, é possível reduzir bastante o custo, desde que você pague uma comissão mais alta. Mas o custo zero (“só pagar no sucesso”) não é uma opção realista.

Vamos marcar uma conversa por telefone para falar sobre isso?

A propósito, posso postar este caso no blog, omitindo seu nome?

Abs.

 

Adler

 

 

Voltar

 

Compartilhe no WhatsApp
NEWSLETTER

Cadastre-se para receber

Desenvolvido por In Company
Fale conosco

 

Fale conosco